Filme

Filme Orgulho e Preconceito

 O amor está no aaaar! Vamos falar do meu romance favorito! ❤ 

Sinopse: Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet – Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) – foram criadas por uma mãe que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido. Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistara o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito, esnobe e agorrante sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.

Alerta de Spoiler’s logo abaixo. 

Eu não poderia deixar de falar neste blog sobre o meu romance favorito, né? Acho que já vi esse filme, no mínimo, vinte vezes. Sim, sou viciada, e cada vez que eu vejo parece ser a primeira. As minhas emoções e aflições durante o filme são as mesmas em todas as vezes que assisti.

Acho que eu não tenho nem palavras para descrever o quanto este romance é maravilhoso e quanto o amo. O que me encanta não é somente o romance, mas sim o jeito em que a Jane Austen aborda sobre as desigualdades sociais, os costumes, como a mulher era pouco valorizada, o preconceito, o orgulho da época.

lizzy-elizabeth-bennet-1999240-725-478

Orgulho e Preconceito é um filme onde em todo cenário acontece alguma coisa. Os figurantes estão em ação o tempo todo, ou fazendo alguma expressão ou exercendo alguma atuação. Eu acho isso incrível pois dá mais detalhes ao filme, e também por que é muito provável que quando você rever o filme, você pensar “nossa, eu nunca reparei nessa cena antes” (aconteceu comigo 4x, haha).

Todas as suas críticas acontecem no mesmo momento. A desigualdade social é retratada de forma bem notável… A família Bennet é o exemplo de família pobre da época: sua casa com móveis bem simplezinhos e a criação de gado, além deles jantarem com diversas famílias (a Sra. Bennet comenta isso em uma parte do filme). Já Sr. Darcy e Sr. Bingley tem casas enormes e vantajosas, com móveis luxosos, vários empregados ao seu dispor. Não só dentro da casa, mas também a paisagem das casas ricas e pobres é totalmente diferente.

A segunda crítica é que a Sr. Bennet, mãe das irmãs, é uma neurótica obcecada em arranjar casamentos para as filhas visando sempre no dinheiro que o companheiro tem. Costume do século 15. A mulher não tem o direito de escolher os seus próprios maridos, eram casamentos arranjados e com interesses. Não só isso, a mulher deveria ser prendada, ou seja: conhecimento em música, dança, desenho e canto, além de idoma moderno. Uma sociedade que na época era conservadora e machista.

Mas enfim, embora tenha várias críticas envolvidas, o filme é encantador. Os bailes são maravilhosos, ver as danças e as músicas me enchem os olhos, acho que é o que eu mais gosto no filme. Eu fico olhando vomitando arco íris quando começa alguma cena do tipo. A paisagem do filme é perfeita, condiz muito com a época em que o filme se passa.

Agora o romance… ai, o romance de Lizzie e Sr. Darcy ❤ não existe coisa mais maravilhosa nesse mundo. Sr. Darcy sempre arrogante e esnobe, a Lizzie com pavio curto e respondona, chegava ser engraçado ver uma discussão dos dois. A cada encontro era uma discussão diferente. Acreditamos que cada discussão foi o que fez Sr. Darcy se apaixonar pela Lizzie. E como esse casal não se dava bem de jeito nenhum, tudo piora quando Lizzie descobre mentiras a respeito do Sr. Darcy, a fazendo recusa-lo no primeiro pedido de casamento.

Mas claro que Lizzie se arrepende – e quem não se arrependeria, né? Ainda bem que Jane Austen foi caridosa e fez com que a Lizzie conhecesse as verdades sobre Darcy que dentro de toda aquela presunção, era um senhor de um coração enorme, que fez muito pela família dela.

Ah… e aqueles olhares de Darcy quando via a Lizzie? Dava para perceber somente no olhar de Darcy que ele já estava se apaixonando. Uma das coisas mais engraçadas do romance é como Darcy ficava intrigado quando a Lizzie o respondia, ele fazia uma cara de “wtf? Por que ela está falando comigo desse jeito?” hahahaha.

11

E quem diria q Sr. Darcy ja falou isso dela?

3

E claro que ela teve que responder, né?

E quem diria q aquele esnobe poderia ser tão fofo?

Parece que o jogo virou, não é mesmo? HAHAHAHA, brincadeira.

Enfim, sem sombra de dúvidas este é o meu romance favorito de todos os tempos por não ser algo clichê, ser um filme com várias críticas sociais e com um cenário se movendo a todo momento. Acho o elenco do filme perfeito, não deveria ser diferente. O que me cativou foi a Keira como Lizzie e o Matthew como Darcy por que é realmente um casal que combina e são atores que realmente retraram o século 15, não sei explicar por que, mas parece (kkkk).

Não só o filme mas como a obra é incrivelmente maravilhosa. Jane Austen fez os melhores romances, as melhores obras…

Até a próxima, pessoal.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s